quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Diabetes - uma doença de intolerância à glicose

Diabetes – A Disease of Glucose Intolerance
by Kelley Pounds

Eu sou uma pessoa curiosa. Você pode muitas vezes encontrar eu me perguntando “por quê?” Eu questiono a maneira como as coisas estão sendo feitas e me pergunto se é o caminho certo, ou se há uma maneira melhor. Mesmo quando eu encontro a melhor maneira (para mim), e provo isso para mim mesma, às vezes tenho que reafirmar isso periodicamente para mim mesma.
Depois de alguns anos com um A1c [hemoglobina glicada] em torno de 5.0, meu médico me disse que estava removendo o diabetes da minha lista de diagnósticos (isso foi há alguns anos atrás). Ele disse “você não é diabética”. Eu sei que isso não é verdade (como você verá em breve), mas significa apenas que eu vivo dentro da minha tolerância a carboidratos, e isso faz com que PAREÇA que eu não sou [diabética]. No entanto, eu disse que estava bem com isso, mas ainda queria um exame de A1c duas vezes por ano.

sábado, 23 de setembro de 2017

Guia rápido para o Transporte Reverso de Colesterol

A SHORT GUIDE TO REVERSE CHOLESTEROL TRANSPORT
by Prof Grant Schofield

O colesterol é uma molécula requerida por cada célula do corpo em quantidades bastante elevadas. Pode ser facilmente sintetizado por estas células, ou absorvido pelo LDL e outras lipoproteínas ApoB, mas não pode ser quebrado. O colesterol não é solúvel na água e, portanto, deve ser transportado pelo sangue nas partículas de lipoproteínas. Quando o colesterol produzido ou absorvido pelas células do corpo torna-se excedente em relação ao que é necessário, ele é extraído pelo HDL (lipoproteínas ApoA1) e transportado para o fígado para eliminação como ácidos e sais biliares (a maior parte deste colesterol é reabsorvido e reciclado, mas há também uma quantidade variável perdida em fezes). Transporte reverso de colesterol (TRC) é o termo utilizado para esta extração do colesterol desnecessário. Aqui descrevemos uma versão simplificada do transporte reverso de colesterol, como isso foi modificado por uma nova pesquisa sobre HDL, e explicamos o efeito no TRC de aumentar ou diminuir a insulina e a sensibilidade à insulina.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Entendendo como se desenvolve o Diabetes Tipo 2

Diabetes tipo 2 é uma doença muita grave, que causa vários problemas ao corpo (http://www.resistencia-insulina.com.br/2016/10/danos-orgaos-diabetes-tipo-2.html). Normalmente o diagnóstico de Diabetes tipo 2 é dado quando a glicemia em jejum ultrapassa 126 mg/dL. No entanto, a elevação da glicemia a esse nível é A ÚLTIMA COISA QUE ACONTECE. Quando isso acontece é porque a DOENÇA JÁ ESTÁ INSTALADA HÁ MUITO TEMPO e já causou muitos danos (http://www.saudesubversiva.com.br/2016/02/14/kraft-o-pai-da-curva-insulinemica/)
Mas como se desenvolve o Diabetes tipo 2? O que acontece antes da glicemia em jejum atingir esse “número mágico” de 126 mg/dL? É importante entender isso para fazer algo a respeito o quanto antes.
Por isso eu fiz um resumo de alguns textos do dr. Jason Fung para tentar esclarecer isso um pouco melhor. Abaixo de cada trecho tem a referência ao texto original completo, pra quem quiser ler na íntegra.
Os trechos em cor de vinho foram escritos por mim.

O Diabetes tipo 2 na verdade acontece em duas fases. A primeira fase, que dura aproximadamente 10 a 15 anos, mostra um lento aumento da resistência à insulina. No entanto, o corpo compensa aumentando os níveis de insulina. Isso mantém a glicose no sangue relativamente normal.
Mas algo de repente muda após aproximadamente uma década de aumento da resistência à insulina. A hiperinsulinemia não pode mais acompanhar o ritmo da resistência à insulina. As células beta pancreáticas, responsáveis ​​pela produção de insulina, não conseguem mais acompanhar. Quando este mecanismo compensatório falha, a glicose no sangue aumenta rapidamente. Leva apenas dois anos ou algo assim antes do diabetes tipo 2 pleno ser diagnosticado.
A produção de células beta atinge o pico e, eventualmente, começa a cair. O declínio progressivo na produção de insulina é muitas vezes chamado de disfunção das células beta ou, por vezes, esgotamento pancreático. (...)

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Dica - Evite tratamentos milagrosos de perda de peso

Pro Tip: Avoid Miracle Weight Loss Cures
by Dr. Jason Fung

A Internet está cheia de promessas da maior e mais recente “droga milagrosa” ou de alimento que milagrosamente derrete a gordura teimosa. Aqui está a verdade nua e crua. Toda a noção sobre um tratamento milagroso de perda de peso é completamente absurda. Só acreditamos nisso porque queremos acreditar. No fundo dos nossos corações, sabemos que não pode ser verdade. Os seres humanos têm comido plantas e ervas desde sempre. Quais são as chances de que uma substância completamente natural e nova seja encontrada repentinamente no ano de 2017 que derreta a gordura? Isso é pura ficção científica. Na maior parte, esses suplementos dependem do conhecido efeito placebo para todos os seus benefícios.

sábado, 16 de setembro de 2017

A ligação entre doença da vesícula biliar e sensibilidade ao glúten

The Link Between Gallbladder Disease and Gluten Sensitivity
by ThePaleoMom
Tradução de: André Marcanth


(criado como uma postagem convidada para Paleo Parents).
Estima-se que a doença celíaca afeta aproximadamente 1 em cada 100 pessoas, mas apenas 5% dessas pessoas recebem um diagnóstico positivo. Isto é, em parte, porque a doença celíaca muitas não se apresenta como o que pensamos como sendo os sintomas clássicos (dor abdominal, inchaço, diarreia intermitente, perda de peso). Na verdade, mais frequentemente, a doença celíaca apresenta-se como uma coleção de sintomas que muitos médicos não associam à doença (irritabilidade ou depressão, anemia, dor no estômago, dor nas articulações, cãibras musculares, erupções cutâneas, feridas bucais, distúrbios dentários e ósseos tais como osteoporose, neuropatia e/ou deficiência de micronutrientes). No entanto, o reconhecimento e a compreensão da doença celíaca estão melhorando e cada vez mais pessoas com a doença estão recebendo diagnósticos positivos.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

DE NOVO SOBRE A BALANÇA

Texto original de Lissandra Bischoff

DE NOVO SOBRE A BALANÇA

Volta e meia vejo gente falando do peso, que “perdeu só x quilos” ou que comeu alguma coisa “proibida” e “engordou x quilos”... enfim... O tempo passa e as reclamações continuam as mesmas.

Então, eu vou recapitular algumas informações e trazer outras novas.