Receba as novidades por e-mail:

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Quem precisa evitar "bombas de gordura"?

Who needs to avoid Fat Bombs and BPC?
by Jason Fung

Será que comer gordura extra por meio de Fat Bombs [bombas de gorduras] e Bullet Proof Coffee [Café à prova de balas] faz você engordar? Aqui está a resposta curta. Sim e não. Se você é magro, então, comer gordura não vai fazer você engordar. Se você é obeso ou tem sobrepeso, então sim, comer mais gordura vai fazer você engordar. Deixe-me explicar. A resposta, é claro, não tem nada a ver com calorias (um conceito completamente desatualizado e inútil) e tem tudo a ver com a fisiologia. Vamos voltar um pouco.


Numa uma dieta cetogênica/Low Carb High Fat, as pessoas são incentivadas a comer uma grande maioria de calorias na forma de gordura. Geralmente, deve-se comer comida de verdade, até a saciedade. Algumas pessoas têm interpretado isso como significando que elas devem adicionar gordura extra em tudo o que comem – testemunhando a popularidade de “Fat Bombs” - alimentos com muito alto teor de gordura ou Bullet Proof Coffee [Café à prova de balas] - café com a adição de óleo extra (MCT, Óleo de Coco, etc.). Algumas pessoas percebem que isso diminui a perda de peso e outras sentem que não. O que está acontecendo? 
A insulina é o principal motor de ganho de peso [ver texto sobre isso AQUI]. Quando você ganha gordura corporal, o corpo responde aumentando a secreção de um hormônio chamado leptina, que diz ao corpo para parar de ganhar peso. Este é um feedback negativo, projetado para nos impedir que nos tornemos muito gordos. Este é um mecanismo de sobrevivência porque animais obesos que não conseguem se mover adequadamente serão comidos. Esta é também uma das razões pelas quais as pessoas que dizem “Estamos geneticamente programados para comer tudo o que estiver na nossa frente” ou “Estamos programados para engordar, mas a comida era escassa antes” estão completamente equivocadas. Então por que não funciona para nós? 
A insulina e a leptina são essencialmente opostas. Um diz ao nosso corpo para armazenar gordura corporal e o outro diz para parar. Se continuarmos a comer frutose, causando resistência à insulina e insulina persistentemente alta, então vamos estar também estimulando persistentemente a leptina. Como todos os hormônios, um nível persistentemente elevado de hormônio leva a subregulação de receptores hormonais e ao desenvolvimento de resistência. Portanto níveis persistentemente altos de leptina eventualmente levam à resistência à leptina, que é exatamente o que vemos na obesidade comum. Assim, as pessoas magras são sensíveis à leptina e as pessoas obesas são resistentes à leptina.
Vamos agora pensar sobre a fisiologia de comer gordura dietética. Lembre-se que existem apenas 2 combustíveis para o corpo – ou você queima açúcar [glicose] ou queima gordura. Quando você come carboidratos ou excesso de proteína, eles vão para o fígado, através da veia porta e estimulam a insulina, que diz ao corpo para começar a queimar açúcar, e armazenar o resto como glicogênio ou gordura. Gordura dietética, por outro lado, não faz tal coisa. É absorvida nos intestinos como quilomícrons, passa pelo sistema linfático para o ducto torácico e diretamente para a circulação sanguínea sistêmica (não para a circulação portal do fígado). De lá, vai para as células de gordura para ser armazenada. Em outras palavras, a gordura não afeta o fígado e, portanto, não precisa de qualquer ajuda de sinalização de insulina e vai diretamente para os estoques de gordura.
Então, isso não significa que comer gordura faz você engordar? Não, não. Vamos tomar a pessoa magra (sensível à leptina) em primeiro lugar. Lembra-se da história do experimento de 5000 calorias/dia de Sam Feltham? Ele comeu um enorme número de calorias por dia, e ainda assim não ganhou peso (53% de gordura, 10% de carboidratos). Quando você come muita gordura, ela vai ficar armazenada em células de gordura, mas a insulina não vai subir. À medida em que a massa gorda sobe, a leptina também. Uma vez que a pessoa magra é sensível à leptina, ela vai parar de comer, a fim de deixar que o peso corporal volte a descer. Se você forçar a alimentação, como Sam fez, o metabolismo acelera até queimar as calorias extras.

Agora, a situação para o obeso, resistente à leptina. Quando você come muita e muita gordura, a insulina não vai subir. No entanto, essa “bomba de gordura” realmente vai diretamente para seus estoques de gordura. Você responde aumentando os níveis de leptina em seu sangue. Mas aqui está a diferença. Seu corpo não se importa. É resistente aos efeitos da leptina. Assim, seu metabolismo não acelera. Seu apetite não vai diminuir. Nenhum dos efeitos benéficos da perda de peso decorrentes de comer essa “bomba de gordura” acontece. E sim, você precisará eventualmente queimar essa gordura extra que você ingeriu.
A implicação prática é esta. Se você é magro e sensível à leptina, então, comer mais gordura dietética, como o queijo, não vai fazer você ganhar peso. No entanto, se você está tentando perder peso e tem algum problema com obesidade ou resistência à insulina/leptina, então, adicionar gordura extra nas suas refeições NÃO é uma boa ideia. Mais uma vez, você pode ver que não precisamos voltar a essa noção desatualizada e inútil de calorias. A obesidade é um desequilíbrio hormonal, não um calórico.
O que você pode fazer em vez disso? Bem, comer mais carboidratos não é uma boa ideia. Nem comer mais proteína. Nem comer mais gordura. Então, o que resta? É o que chamamos de jejum.
Neste ponto, você pode se preocupar com a deficiência de nutrientes. É por isso que tantas pessoas falam sobre a densidade de nutrientes. Como você pode obter o máximo de nutrientes para o mínimo de calorias? Isso é um pensamento confuso. Por que me importo? Pergunte a si mesmo - você está preocupado com o tratamento da obesidade ou com a deficiência de nutrientes? Se você escolher a obesidade, então se preocupe com a obesidade. Você não precisa de mais nutrientes, você precisa de menos. Menos de tudo.
Se em vez disso você está preocupado com a deficiência de nutrientes, então, trate a deficiência de nutrientes, mas vamos ser claros - ISTO NÃO TEM NADA A VER COM O TRATAMENTO DA OBESIDADE. Se você está preocupado, por exemplo, com a vitamina C, porque você tem escorbuto, então ingira alimentos densos em vitamina C. Mas isso não vai fazer qualquer diferença para o tratamento da obesidade. A questão da obesidade e a questão da deficiência de nutrientes são completamente diferentes. Não confunda os dois. Eu trato a obesidade, não a doença de beribéri. Então eu me preocupo em reverter a hiperinsulinemia / resistência à insulina / resistência à leptina. Se você é resistente à leptina, então não, adicionar mais gordura não faz você perder peso. Bombas de gordura, para você, não são uma boa ideia.



Para ficar por dentro das atualizações,
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK:
PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO FACEBOOK:
E SE INSCREVA NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE:


Um comentário:

  1. Excelente artigo. Acho o Jason Fung muito inteligente e inovador nas postagens dele, indo além do que os outros médicos apresentam. O ideal, claro é que essa ideia dele pudesse ser colocada em experimento. Parabéns pela tradução.

    ResponderExcluir