Receba as novidades por e-mail:

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

A lipoadaptação em uma dieta Low Carb

Adapting to Fat on a Low-Carb Diet
By David Ludwig
Publicado em 4 de fevereiro de 2017

Uma versão mais técnica dessa discussão se encontra no PubMed


Quanto tempo leva para o seu corpo se adaptar a uma dieta de baixo carboidrato [low carb]? Esta pergunta tem relevância para todos tentando dietas de baixo teor de carboidratos para perda de peso, e também para uma controvérsia científica furiosa.
Alguns críticos têm apontado para estudos com duração de apenas alguns dias, como evidência de que dietas de baixo teor de carboidratos são prejudiciais ao metabolismo. Mas estes estudos têm uma falha fatal, uma vez que se relacionam com efeitos a longo prazo.
Em uma dieta padrão rica em carboidratos, o cérebro é criticamente dependente da glicose. Portanto, se você restringir carboidratos em sua dieta (ou se você fizer jejum por mais de um dia), seu corpo deve inicialmente quebrar a proteína do músculo para a conversão em glicose. No entanto, esta resposta é apenas temporária, porque ao longo do tempo, o corpo se converte para um combustível especial, chamado cetonas.As cetonas são produzidas diretamente a partir da gordura e têm a habilidade crítica de atravessar a barreira hematoencefálica e nutrir o cérebro. (As cetonas também podem ter ações anti-inflamatórias, antienvelhecimento e anticâncer, mas isso é outra história.)
Quanto tempo leva este processo de adaptação à gordura? Pelo menos várias semanas, como mostrado nestes 4 itens:


PRIMEIRO (acima): De um modo geral, o estímulo mais potente para a formação de cetonas é o jejum, uma vez que o consumo de qualquer coisa que poderia ser convertida em glicose (carboidrato e proteína) é zero. Como esta figura mostra, os níveis sanguíneos de cada uma das três cetonas (BOHB, AcAc e acetona) continuam a aumentar durante pelo menos 3 semanas. A natureza prolongada da adaptação ao jejum completo é conhecida desde os clássicos estudos de fome de Cahill há 50 anos. É lógico que este processo pode levar ainda mais tempo em dietas de baixo teor de carboidratos, que inevitavelmente fornecem alguns carboidratos e proteínas significativos.

Yang MU et ai. JCI 1976, 58: 722-30

SEGUNDO (acima): Homens com obesidade receberam uma dieta cetogênica com restrição calórica. Como você pode ver a partir da figura, cetonas na urina continuaram a subir durante 10 dias até o final do experimento, e naquele momento haviam alcançado níveis apenas iguais aos do dia 4 de jejum. Presumivelmente, este processo seria ainda mais lento com uma dieta cetogênica sem restrição calórica, porque isso iria inevitavelmente fornecer mais carboidratos e proteínas, retardando o processo de conversão em cetose.

Vazquez JA et ai. Metabolism 1992, 41: 406-14

TERCEIRO (acima): As mulheres com obesidade receberam uma dieta cetogênica com restrição calórica em comparação com uma dieta não cetogênica, ambas com a mesma quantidade de proteína. Durante 3 semanas, a quebra de tecido magro, tal como músculo (que dizer, balanço de nitrogênio, veja painel inferior) foi maior na dieta cetogênica em comparação com a dieta não cetogênica, mas esta diferença foi completamente anulada na semana 4.

Hall KD et ai. AJCN 2016, 104: 324-33

E QUARTO: Em um estudo realizado, 17 homens com peso corporal elevado receberam primeiro uma dieta padrão, seguido de uma dieta cetogênica. Infelizmente, o estudo não foi randomizado, e por muitas razões detalhadas em outro lugar, foi tendenciosa contra a dieta cetogênica. Mesmo assim, você pode ver que para as primeiras 2 semanas na dieta cetogênica (seta da esquerda), a taxa de perda de gordura diminuiu. Mas depois de 2 semanas (seta da direita), houve uma clara aceleração na perda de gordura na dieta cetogênica.
De fato, entre os relativamente poucos estudos com número adequado de participantes com duração superior a 3 semanas, há alguma evidência de uma certa vantagem das dietas com baixo teor de carboidratos para o metabolismo e possivelmente para a composição corporal(as quantidades relativas de gordura em relação ao tecido magro), mas nós precisamos de mais pesquisas para saber com certeza.
A conclusão é que a lipoadaptação em uma dieta de baixo carboidrato pode levar pelo menos 3 semanas. Durante esse tempo, você pode não se sentir com tanta energia quanto você se sentirá depois. E se alguém lhe disser que uma dieta baixa em carboidratos não funcionará com base em estudos com duração inferior a 3 semanas, diga- lhe que você vai esperar por uma pesquisa de longo prazo de maior qualidade.

Médico, Pesquisador em Nutrição e Advogado de Saúde Pública. Autor, do best-seller #1 NY Times “ALWAYS HUNGRY?”



Para ficar por dentro das atualizações,
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK:
PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO FACEBOOK:
E SE INSCREVA NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE:


Nenhum comentário:

Postar um comentário