quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Esmague a gordura - Calorias Parte XI

Smash the Fat – Calories Part XI
by Jason Fung


Então, aqui novamente está o nosso modelo de obesidade convencional de Redução Calórica. Acontece que parte do ‘comer demais’ é totalmente mediado hormonalmente e não escolha pessoal (gula). Acontece que comer menos NÃO causa perda de peso e comer mais não causa ganho de peso. Pelo menos não de forma permanente. Para mais uma prova, vamos voltar para o fascinante caso de Sam Feltham.
Com um toque moderno aos experimentos clássicos de alimentação em excesso, Sam Feltham decidiu realizar uma experiência absolutamente fantástica em si mesmo. Ele comeria 5.000 calorias por dia em uma dieta de baixo carboidrato e rica em gordura (LCHF – Low Carb High Fat) constituída por alimentos naturais, e não alimentos “falsos” durante 21 dias. Isto é baseado na premissa de que os carboidratos refinados e não a contagem total de calorias causa ganho de peso. Se isso fosse verdade, então ele não iria ganhar peso, apesar de uma contagem muito elevada de calorias, porque a contagem de carboidratos foi baixa. Wunderbar!
Sua dieta pode ser encontrada aqui. Um total de 5.794 calorias por dia com uma repartição de macronutrientes de 10% de carboidratos, 53% de Gordura e 37% de proteína.
De acordo com cálculos de calorias padrão, ele descobre que ele deveria ter ganhado 7,3 kg de gordura (linha amarela no gráfico abaixo). O ganho de peso real, no entanto, foi 1,3 kg.
Experiência de 5.000 calorias

O que é ainda mais interessante (se é que isso é possível!) são suas medidas de cintura. A partir de uma linha de base de 79,5 cm, ele diminuiu 3 cm de sua cintura, o que significa que, mesmo que ele tenha ganhado um pouco de peso, muito disso é massa magra.
Como você pode ver pelas fotos, um excesso de calorias simplesmente não é suficiente para produzir o ganho de gordura. As coisas têm muito, muito, muito mais nuances que uma simples balança de Calorias que Entram vs. Calorias que Saem.
Há aqueles que argumentam que Sam simplesmente tem um metabolismo rápido e não importa o que ele coma, ele não vai ganhar peso. Isso é verdade?
O que aconteceria se Sam abandonasse a dieta LCHF? Em vez disso, seria interessante ver o que aconteceria se ele comeria 5.000 calorias em uma dieta “balanceada” estilo padrão “American Diabetes Association” com um alto nível de ingestão de carboidratos.
O que você tem é o absolutamente brilhante Desafio do carboidrato- 21 dias, 5.000 calorias. Ao longo de 21 dias, ele iria comer 5.793 calorias/dia de alimentos “falsos” - principalmente grãos refinados e açúcares. Seu plano de dieta está aqui. A composição de macronutrientes é de 64% de carboidratos, 22% de gordura, 14% de proteína. Curiosamente isto não é muito diferente do que a maioria das “autoridades” nutricionais recomenda para nós. Assim, para a mesma quantidade de calorias, ele iria ganhar ou perder peso?
Como você pode ver, o seu ganho de peso quase espelha exatamente o previsto pela fórmula de calorias - 7,1 kg de ganho de peso. A cintura aumentou 9,25 cm.


Olhe as fotos! Santo queixo duplo, Batman! Depois de apenas 21 dias, o cara está começando a ficar com alguns pneuzinhos também. Isto é o que você recebe quando você ouve as “autoridades” nutricionais em obesidade.
É muito claro que há algo muito mais complicado do que a simples redução calórica. Para a mesma quantidade de aumento calórico total, uma dieta – dieta de alimentos naturais, baixa em carboidrato, com alto teor de gordura - produziu a perda de gordura (redução do tamanho da cintura).
Por outro lado, uma dieta padrão de alto carboidrato estilo padrão “American Diabetes Association” produziu um ganho de peso de 7,1 quilos! Portanto, há algo mais do que calorias trabalhando aqui.
Se abandonarmos o modelo de calorias (CRaP) totalmente, então podemos nos concentrar sobre a questão pertinente. O que causa ganho de peso? Qual é a etiologia da obesidade? Não é a contagem de calorias, com certeza.
Vimos que o corpo tem um certo ponto de ajuste do peso. Se você tentar ir acima desse peso, o corpo tenta trazê-lo para baixo. Se você tentar ir abaixo desse peso, o corpo tenta levá-lo para cima. Assim, podemos ver que a questão mais importante é esta: O que controla o ajuste de peso do corpo [BSW - Body Set Weight]?
A única maneira de conseguir perder peso é diminuir o BSW. E só podemos fazer isso se entendermos o que está controlando o “termostato” do peso corporal.
Vamos colocar desta forma. Suponha que você defina o termostato em sua casa para 30°C, o que é muito quente e insuportável. A fim de esfriar a sua casa, você agora traz um ar condicionado. Isso esfria a casa um pouco, mas, em seguida, seu termostato liga o aquecimento, então o ar condicionado e o aquecimento estão constantemente lutando entre si.
É assim que atualmente abordamos a perda de peso. Nós cortamos calorias, mas ignoramos o BSW. Você tenta perder peso, seu corpo tenta recuperar o peso. Ficamos com fome e nosso metabolismo começa a desacelerar.
Não seria muito, muito mais fácil ajustar o termostato para 21°C - uma temperatura confortável, em vez de ficar constantemente lutando com nós mesmos? A razão pela qual dietas são tão difíceis é porque estamos constantemente lutando contra o nosso próprio corpo. Portanto, agora aqui é o nosso desafio... precisamos descobrir “O que controla o ajuste de peso do corpo?”
Esse é o próximo tema que abordamos na próxima série “Obesidade Hormonal”.



Esse assunto é novo pra você? Comece aqui.


Próximo post

Para ficar por dentro das atualizações,
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK:
PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO FACEBOOK:
E SE INSCREVA NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE:


Nenhum comentário:

Postar um comentário