Receba as novidades por e-mail:

terça-feira, 30 de agosto de 2016

A nova ciência da Diabesidade - Obesidade hormonal XI

The New Science of Diabesidade – Hormonal Obesity XI
by Jason Fung

Diabesidade é assim chamada por causa da estreita associação entre obesidade e diabetes (tipo 2). A obesidade geralmente vem em primeiro lugar e o diabetes tipo 2 vem depois. Isso leva muitos a concluir que a obesidade causa o diabetes. Superficialmente, isso parece razoável, uma vez que que os dois frequentemente coexistem. Onde se torna mais difícil, porém, é quando as pessoas tentam explicar por que e como a obesidade causa diabetes.
Aqui, as respostas tornam-se muito mais vagas. Alguns teorizam que células de gordura produzem hormônios que, de alguma forma, magicamente causam diabetes. Alguns sugerem que as células de gordura produzem um hormônio chamado fator pigmento derivado do epitélio que causa resistência à insulina. Mas por que as células de gordura começam a produzir esse hormônio em primeiro lugar?

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

A insulina causa resistência à insulina - Obesidade hormonal X

Insulin Causes Insulin Resistance – Hormonal Obesity X
by Jason Fung

A resistência à insulina desempenha um papel importante no aumento dos níveis de insulina. O aumento dos níveis de insulina tende a levar ao ganho de peso e obesidade. Continuando a partir do post anterior, continuamos nossa exploração da Teoria da Obesidade Hormonal.
A pergunta que temos de responder é esta. O que causa a resistência à insulina? De outros sistemas biológicos, podemos supor que um bom lugar para começar é com a própria insulina. Será que a insulina causa a resistência à insulina? Vamos olhar para as evidências.
Há tumores raros chamados insulinomas, que secretam anormalmente grandes quantidades de insulina. Nestes casos, os pacientes terão grandes aumentos nos níveis de insulina, mas muito pouca coisa além disso de errado com eles. Nestes casos, o aumento da insulina levaria a resistência à insulina?

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Tolerância a drogas - Obesidade hormonal IX

Drug Tolerance – Hormonal Obesity IX
by Jason Fung

Estamos discutindo a resistência à insulina e como ela se desenvolve. Indícios de outros sistemas biológicos sugerem que olhar para o próprio agente pode ser importante na tolerância.
E quanto às drogas, especialmente drogas viciantes como a cocaína? A resistência também se desenvolve, mas o nome é diferente.
Quando uma droga (por exemplo, cocaína) é usada, há inicialmente em geral uma reação intensa. O “barato”. A cada vez subsequente que a cocaína é usada, existe um “barato” ligeiramente menor. Isto é conhecido como tolerância à droga. Mas isso é realmente apenas um outro nome para a resistência.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Resistência à insulina - Obesidade hormonal VIII

Insulin Resistance – Hormonal Obesity VIII
by Jason Fung

A insulina é um dos principais condutores da obesidade. Mas o que impulsiona a insulina? Em alguns casos, certos alimentos impulsionam o aumento da insulina. Mas é evidente que existem alguns fatores dependentes do tempo em relação à obesidade que não estão consideradas. O que eu estou falando?
Considere isto. Há pessoas que estiveram com sobrepeso ou obesos por suas vidas inteiras. Para elas, é extremamente difícil de perder peso de forma permanente. Por outro lado, há pessoas que só recentemente ganharam peso. Para elas, parece que é muito, muito mais fácil perder peso. Por que isso?

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Como a insulina funciona - Obesidade hormonal VII

How Insulin Works – Hormonal Obesity VII
by Jason Fung

Nós analisamos a forma como o hormônio insulina (e cortisol) leva ao ganho de peso. No entanto, o que aumenta a insulina? Aqui é que a Hipótese Carboidrato-Insulina fica aquém.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

A Hipótese Carboidrato-Insulina está errada - Obesidade Hormonal VI

The Carbohydrate-Insulin Hypothesis is Wrong – Hormonal Obesity VI
by Jason Fung


Vamos recapitular. Nós exploramos, na série Calorias, por que a Redução Calórica como hipótese Primária (CRaP - Caloric Reduction as Primary), também conhecida como modelo Calorias que Entram, Calorias que Saem, está errada. Ao olhar para estudos causais ao invés de estudos de correlação, podemos ver que os hormônios insulina e cortisol podem causar obesidade.

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Eu posso fazer você emagrecer... insulina - Obesidade hormonal V

I Can Make You Thin…Insulin – Hormonal Obesity V
by Jason Fung
  


De acordo com Teoria Hormonal da Obesidade (HOT - Hormonal Obesity Theory), postulamos que os níveis elevados de insulina causam obesidade. Podemos dar insulina ou drogas estimulante da insulina (sulfonilureias) e causar ganho de peso, apesar de todas as tentativas de menor ingestão calórica.
Se essa teoria é verdadeira, também devemos esperar o contrário. Isto é, se de alguma forma reduzir a insulina para níveis baixos, devemos esperar uma perda significativa de peso, apesar de todas as tentativas de aumentar as calorias.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

A insulina causa ganho de peso - Obesidade hormonal IV

Insulin Causes Weight Gain – Hormonal Obesity IV
by Jason Fung

Em nosso post anterior, estávamos analisando a ligação entre a insulina e a obesidade. Parece que a insulina não está meramente associada com a obesidade, mas causa a obesidade.
Durante décadas, acreditávamos na tese da Redução Calórica como hipótese Primária (CRaP) da obesidade, que acabou por ser tão útil como uma ponte construída pela metade. Estudo após estudo mostraram que a redução de calorias NÃO levou à perda de peso. Paciente após paciente tentaram perder peso por meio da restrição de calorias com fracasso consistente. Mas não podíamos abandonar o modelo de caloria, assim o mais podíamos fazer? Culpar o paciente, é claro!

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Eu posso fazer você engordar... insulina - Obesidade hormonal III

I Can Make You Fat…Insulin – Hormonal Obesity III
by Jason Fung


Na atual epidemia de obesidade, há um ponto de virada claro em 1977. Qual foi a razão?
Talvez o aumento do uso de carros seja a causa subjacente de obesidade. A vida cada vez mais sedentária e a falta de exercícios, então, levaram à obesidade. Iremos abordar o mito de exercício em outra série.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

O odioso Guia Alimentar de 1977 - Obesidade hormonal II

The Odious Dietary Guidelines 1977 – Hormonal Obesity II
by Jason Fung

Esta é a forma como entendíamos a obesidade na década de 1950. Certos alimentos nos faziam engordar. Eram os açúcares e os alimentos ricos em amido. Doces e sobremesas nos faziam engordar. Assim fazia o pão, os cereais e as massas.
Em seguida, havia outros alimentos que realmente não causavam obesidade. Comer brócolis e maçãs não nos fazia engordar, não importa quantas calorias, valia a pena nós comermos. E esta perspectiva sobre a obesidade nos servia bem. Não havia muito a obesidade e esse era um problema controlável.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Perspectiva histórica da obesidade - Obesidade hormonal I

Historic Perspective on Obesity – Hormonal Obesity I
by Jason Fung

Uma vez que sabemos que as calorias não são o verdadeiro problema, podemos começar a nos concentrar no que é realmente a causa da obesidade (a etiologia da obesidade). Você pode rever a série sobre calorias aqui para uma discussão mais profunda de por que calorias não são relevantes. Toda a obsessão com calorias foi um beco sem saída de 50 anos. Nós só podemos começar a resolver o problema da perda e ganho de peso por meio da compreensão das causas reais. Então, qual é a verdadeira causa da obesidade? Vamos voltar no tempo e ver o que as pessoas pensavam sobre a obesidade no passado.
Se considera que William Banting 1796-1878 escreveu o primeiro livro de dieta. Ele começou como um camarada de peso normal na adolescência e na faixa dos seus 20 anos. No entanto, à medida em que chegou aos 30, 40 e 50 anos, ele começou a ganhar algum peso. Não muito, mas alguns quilos por ano. Depois de algum tempo, com 62 anos de idade pesava mais de 91 quilos. Não é ruim para os padrões modernos, mas um verdadeiro macaco robusto para os padrões da época.

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

A resistência à insulina é a principal causa da doença cardíaca?

Is Insulin Resistance the Main Cause of Heart Disease?
By P. D. Mangan
Publicado em 17 de maio de 2016

Um estudo recente constatou que evacetrapib, uma droga em testes por Eli Lilly, e que aumenta o colesterol HDL e reduz o colesterol LDL, não reduziu a incidência de ataques cardíacos ou qualquer outro evento cardiovascular.


Os médicos estão perplexos.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

A futilidade de reduzir a glicose no sangue em Diabetes Tipo 2

Futility of Blood Sugar Lowering in DT2
by Jason Fung

O UKPDS (United Kingdom Prospective Diabetes Study) foi um estudo enorme realizado no Reino Unido para ver se a redução intensiva da glicemia em Diabetes Tipo 2 (DT2) poderia prevenir danos finais a órgãos no longo prazo. O estudo DCCT mencionado anteriormente já tinha estabelecido o paradigma de controle ajustado de açúcar no sangue em Tipo 1, mas se isso era verdadeiro para o tipo 2 ficou a ser verificado.

Esmague a gordura - Calorias Parte XI

Smash the Fat – Calories Part XI
by Jason Fung


Então, aqui novamente está o nosso modelo de obesidade convencional de Redução Calórica. Acontece que parte do ‘comer demais’ é totalmente mediado hormonalmente e não escolha pessoal (gula). Acontece que comer menos NÃO causa perda de peso e comer mais não causa ganho de peso. Pelo menos não de forma permanente. Para mais uma prova, vamos voltar para o fascinante caso de Sam Feltham.

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

O surpreendente paradoxo da alimentação em excesso - Calorias Parte X

The Astonishing Overeating Paradox – Calories Part X
by Jason Fung

Lembra quando você estava na escola? Você podia comer e comer (“comer como um porco”). Batatas fritas, pizza, refrigerantes. Cerveja no final. E você nunca ganhava peso. Você era tão fino quanto um breve esquecido sonho. Lentamente, isso desapareceu. Ultimamente, parece que até mesmo olhar do jeito errado para um pão te faz engordar 1 quilo. O que aconteceu? O que acontece quando comemos demais?

terça-feira, 2 de agosto de 2016

O cruel embuste das dietas de baixa gordura - Calorias parte IX

The Cruel Hoax of the Low Fat Diet – Calories Part IX
by Jason Fung

Como podemos perder peso? Nós todos pensamos que a redução calórica é a chave, mas até agora, não parece estar funcionando. Aqui está a nossa visão convencional da obesidade...
Vamos agora ver o que acontece no mundo real. Podemos realmente perder peso comendo menos e fazendo mais exercício? Para isso podemos olhar para o gigantesco estudo Women’s Health Initiative.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Como fazer dieta nos faz sentir fome - Calorias Parte VIII

How Dieting Makes Us Hungry – Calories Part VIII
by Jason Fung

Nós estamos olhando o Gasto Energético no longo prazo. Quais são algumas das mudanças hormonais que acompanham a perda de peso? Para isso, vamos olhar para este estudo:
Este estudo recrutou 50 pacientes que receberam shakes líquidos (51% de carboidratos). Ao longo das primeiras 10 semanas do experimento, eles receberam apenas 500 calorias por dia. Isso produziu uma perda de peso média de 13,5 kg. Por enquanto, tudo bem.