Receba as novidades por e-mail:

terça-feira, 19 de julho de 2016

Filhos REVERTERAM o diabetes do pai


Esses filhos REVERTERAM o diabetes do pai, fazendo-o cortar massas e pão. Então porque é que o NHS [National Health Service – Serviço nacional de Saúde] aconselha o completo oposto?


• Geoff Whitington lutou com o diabetes tipo 2 durante mais de 10 anos

• O pai de 62 anos estava acima do peso e corria o risco de uma possível amputação da perna

• Devastados por sua falta de vontade de viver, seus filhos Ian e Anthony entraram em ação

Por Tanith Carey para o Daily Mail





Em uma noite de primavera amena, sentados na varanda de uma casa de férias na Espanha, Anthony e Ian Whitington pediram ao seu pai que se sentasse e olhasse algumas fotos antigas da família.

Os irmãos tinham organizado um período de descanso de dez dias para passar um tempo precioso com o pai Geoff, mas também para lembrá-lo do homem que ele era uma vez.

Geoff tinhai apenas 62 anos na época, mas o seu peso tinha atingido mais de 127 kg - demais para sua altura de 1,82 m.

Ele estava tão imóvel que tinha que usar muletas e corria o risco de ter um pé amputado devido aos efeitos devastadores do diabetes tipo 2 com que conviveu por dez anos.




Geoff Whitington (centro) com seus filhos Ian (à esquerda) e Anthony (à direita) após a sua recuperação do diabetes tipo 2

A viagem de dois anos atrás foi última tentativa dos irmãos para salvar seu pai.

“Nós colocamos fotos sobre a mesa”, diz o cineasta Anthony, de 38 anos, pai de quatro filhos, de Ashford, Kent.

“Nós dissemos a meu pai: ‘É por isso que o trouxemos aqui’.”

“Havia fotos antigas dele em boa forma, saudável e feliz enquanto brincava com Ian e comigo quando éramos pequenos.”

“Depois, havia imagens mais recentes dele não só muito acima do peso, com mais de 127 kg, mas também aparentando uma figura muito mais distante e deprimida. Era claro que ele estava pronto para desistir da vida.”

Ao invés de verem seu pai se deteriorar ainda mais diante de seus olhos, os irmãos decidiram agir.

“Insistimos que se ele pudesse manter o plano de dieta e exercício que tínhamos criado para ele, poderíamos possivelmente fazer com que ele passasse mais 20 a 30 anos com a gente e seus quatro netos”, diz Anthony.

“Esse foi o nosso ponto de virada. Ele percebeu o quanto ele tinha pelo que lutar.”

A história de como Anthony e seu irmão Ian, 37, um documentarista, interviram para trazer seu pai de volta do abismo é contada em um novo e poderoso filme da BBC, chamado Fixing Dad.

O documentário muito honesto é um conto salutar para os 3,6 milhões de pessoas com diabetes tipo 2, no Reino Unido.

Com a ajuda de sua família, Geoff acredita que ele conseguiu “reverter” a doença: ele agora pesa 82 kg e seus níveis de glicose no sangue são tão baixos que ele não precisa mais de medicação para diabetes.

Seus filhos acreditam que isso poderia não ter acontecido se não tivessem colocado Geoff em uma dieta de 800 calorias por dia durante oito semanas, uma abordagem pioneira do professor Roy Taylor do Grupo de Pesquisa de Diabetes da Universidade de Newcastle.

Eles também reduziram drasticamente a sua ingestão de carboidratos - eliminado massas e pão - após estudos nas revistas de Nutrição e Metabolismo e Diabetologia em 2008 e 2012 descobrirem que esta pode ser uma das melhores abordagens para redefinir a liberação de insulina em níveis seguros novamente.



Fixing Dad: O filme arrasador de corações sobre o diabetes tipo 2




Antes de seus filhos criarem o plano de exercícios, Geoff Whitington estava acima do peso, com mais de 127 kg e perto de ter o pé amputado, e afundando-se em uma depressão profunda

No entanto, isso vai de encontro ao conselho oficial do NHS que diz às pessoas com diabetes tipo 2 que elas não precisam “excluir completamente alimentos açucarados” e devem incluir carboidratos ricos em amido, como massas, na dieta.

O diabetes Tipo 2 ocorre quando as células do corpo se tornam resistentes à insulina, hormônio que ajuda todas as células do corpo a receber a glicose necessária para a energia.

A doença ocorre normalmente quando a gordura entope o fígado, o qual regula o fornecimento de glicose na corrente sanguínea, e o pâncreas, glândula atrás do estômago que produz insulina.

Anthony diz: “A advertência oficial dada às pessoas diagnosticadas com diabetes tipo 2 é de que é uma sentença de prisão perpétua.”

“No entanto, com o [exemplo do] meu pai, queríamos provar que na verdade podemos “consertar isso”.

Isto significava que os irmãos tiveram que mudar hábitos de toda uma vida de Geoff.

Como guarda de segurança, que muitas vezes trabalhava em um turno de 15 horas à noite, Geoff comprava fast food várias vezes por semana, apesar de sua segunda esposa de 20 anos, Marilyn, cozinhar para ele em casa. Ele também comia batatas fritas e biscoitos.

Quando Geoff foi diagnosticado com diabetes tipo 2 aos 52 anos, durante exames relacionados ao seu batimento cardíaco irregular, ele passou a receber medicação.

“Ele entendeu que ele teria que tomá-la para o resto da sua vida”, diz Anthony.


Efeitos colaterais de Geoff incluíam pé de Charcot [Neuro-osteoartropatia], em que os ossos se tornam tão frágeis que o arco colapsa devido à falta de fornecimento de sangue para os tendões e ossos

Cada check-up que ele teve ao longo da década seguinte mostrava que seus níveis de glicose haviam aumentado. No entanto, para desespero de sua família, cada vez lhe era dada uma dose mais elevada de metformina - uma droga que controla a glicose no sangue - mas não conselhos sobre como controlá-la naturalmente através de dieta e exercício.

Ele começou a sofrer os efeitos colaterais de ter glicose no sangue de forma consistentemente elevada. Os vasos sanguíneos de seus pés foram danificados, reduzindo a circulação e ele desenvolveu duas úlceras no pé direito, uma na parte superior do seu pé e o outra em seu dedão do pé.

Por outro lado, ele tinha desenvolvido pé de Charcot [Neuro-osteoartropatia], outro efeito colateral do diabetes, em que os ossos se tornam tão frágeis que o arco colapsa devido à falta de fornecimento de sangue para os tendões e ossos.

Anthony diz: “O resultado foi que o pai estava de muletas e passou muito tempo no sofá assistindo TV, piorando sua saúde.”

Em 2013, meses antes do feriado espanhol, Geoff foi informado que seu pé com úlcera poderia ter que ser amputado e ele afundou em uma depressão profunda.

“Em vez de fazê-lo lutar, era como se o pai pensasse: ‘Eu poderia muito bem desistir agora’”, diz Anthony.


“Ele era o tipo de pai que teria feito qualquer coisa para nós”, diz Anthony. “Nós decidimos que queríamos nos juntar e ajudá-lo”

“Ele começou a falar sobre colocar de seus assuntos em ordem. Nós tentamos tranquilizá-lo de que não iria acontecer, mas no fundo Ian e eu estávamos devastados.”

“Ele era o tipo de pai que teria feito qualquer coisa para nós. No entanto, estávamos envergonhados de admitir como seus filhos que ambos tínhamos estado muito ocupados com nossas próprias vidas para ajudar. Nós decidimos que queríamos nos juntar e ajudá-lo.”

Um mês depois, após fazer uma intensa pesquisa, eles voltaram à casa de Geoff e pediram-lhe para fazer um pacto.

“Nós dissemos: ‘Você faz o que dizemos e vamos filmar tudo e vamos reverter isso.”

“Nós dissemos a ele que ele tinha que ser responsável pela comida que comia e gostaríamos de nos exercitar com ele para levá-lo de volta à saúde.”


Depois de alguns meses, Geoff ficou tão em forma que ele podia completar um passeio de bicicleta de caridade de 160 km

Eles começaram depois do Natal de 2013. O primeiro passo foi fazer Geoff se exercitar novamente.

“Ele não podia colocar muita pressão sobre seus pés, assim nós tiramos o pó de sua bicicleta, que ele tinha anteriormente usado apenas para pegar um kebab para viagem", diz Anthony.

Lentamente, com Anthony, um corredor, mantendo o ritmo ao seu lado, Geoff começou a andar de bicicleta quase todos os dias por pelo menos meia hora.

No entanto mudar os hábitos alimentares de Geoff se mostrou mais desafiador.

Orientado pelo professor Taylor, que eles contataram através da internet, Geoff foi colocado em uma dieta de 800 calorias, que consiste em um monte de verduras e proteínas, como carne, peixe e ovos.

Tanto Ian quanto Anthony fizeram a dieta e também mediram sua glicose depois de cada refeição para obter uma compreensão mais clara de quais alimentos desencadeavam os aumentos mais acentuados.

Quando ele não estava com eles, Geoff colocava fotos de tudo o que ele comia na internet para que seus filhos pudessem ver. Quando começou a funcionar, eles diminuíram drasticamente sua ingestão de carboidratos, como pão, massas e lanches à base de farinha.

Às vezes, Geoff admite que ele era resistente. “A inversão de papéis foi um choque”, diz ele.

“Eu via como meu trabalho cuidar deles, e não o contrário. Havia birras ao longo do caminho”.

“Sim, ele sera um velho teimoso”, admite Anthony.

“Mas nós rapidamente percebemos que ele só perdeu a paciência porque ele estava com medo de fazer as mudanças.”

“Quando as pessoas começaram a parabenizá-lo por quão bem ele estava - ele perdeu 38 kg em sete meses - ele tornou-se mais comprometido.”

“Depois de alguns meses, a circulação começou a voltar a seus pés e ele ficou tão em forma que ele podia completar um passeio de bicicleta de caridade de 160 km.”

Após um ano de treinamento e dieta, os níveis de glicose no sangue de Geoff tinham caído para cerca de 5 mmol/L - bem dentro da faixa de normalidade - em comparação com leituras anteriores de até 15.

Em janeiro do ano passado, Geoff também recebeu a notícia que ele estava esperando. O Professor Taylor escreveu-lhe para dizer que “um pequeno milagre tinha ocorrido” e seu diabetes agora estava “resolvido”, e ele poderia parar de tomar qualquer medicação diabetes.


Graças a seus filhos Ian (à esquerda) e Anthony (à direita), Geoff foi informado que seu diabetes foi ‘resolvido’, e ele poderia parar de tomar qualquer medicação

Geoff agora quer inspirar outros a agir. “Muitos comprimidos estão sendo receitados porque o conselho certo não está sendo dado”, diz ele.

Ele pode estar certo. Todos os dias, 400 pessoas na Grã-Bretanha recebem o diagnóstico de tipo 2.

O custo dos medicamentos utilizados para tratar a doença aumentou de £ 87,6 milhões para £ 936,7 milhões entre 2014 e 2015 e a cada semana, 135 pessoas precisam de amputações devido à doença.

Naveed Sattar, um professor de medicina metabólica da Universidade de Glasgow, disse: “É preciso haver uma orientação mais clara para os pacientes e suas famílias sobre nutrição e estilo de vida e como isso pode fazer a diferença para diabetes tipo 2 de uma maneira significativa.”

Além do seu físico impressionante, Geoff diz que houve um outro benefício inesperado da sua mudança de estilo de vida. “Antes estávamos todos ocupados e não tínhamos muito tempo uns para os outros”, diz ele. “Fazer exercícios nos reuniu.”

“Meus filhos me salvaram. Naquele dia, na Espanha, eles me mostraram que os momentos maravilhosos que passamos juntos como uma família não tem que acabar.”


Fixing Dad será exibido na BBC2, no domingo 24 de julho.


Os irmãos Whitington agora estão se oferecendo para ajudar a orientar outros para o 2017 Prudential RideLondon-Surrey 100.



Para ficar por dentro das atualizações,
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK:
PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO FACEBOOK:
E SE INSCREVA NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE:


3 comentários:

  1. Quem dera que todos se acordassem de tal alimentação depravada que estamos tendo e dando pra nossos familiares...

    ResponderExcluir
  2. Quem dera que todos se acordassem de tal alimentação depravada que estamos tendo e dando pra nossos familiares...

    ResponderExcluir
  3. Minha glicose 88
    Homa-ir 3,56
    Insulina 16.4
    Isso é Péssimo?

    ResponderExcluir