quarta-feira, 20 de julho de 2016

Como saber se eu tenho resistência à insulina?

Os trechos citados a seguir (em azul) foram extraídos de um texto publicado por Sérgio Veloso em seu site – Fat New World (http://www.fat-new-world.com/2015/11/resistencia-insulina-como-avaliar.html)

Resistência à insulina: como avaliar?

(...)
A glicemia em jejum não é um bom indicador da sensibilidade à insulina e pode ser afetado por vários fatores alheios à homeostase glicêmica. Não é um bom indicador a tolerância periférica aos carboidratos, sendo mais sensível a uma disfunção do metabolismo insulino-dependente no fígado (...) e sinal de um estádio mais avançado de resistência à insulina. (...)
Poderíamos agrupar os testes de sensibilidade à insulina e tolerância aos carboidratos em 2 tipos:
         1.       Parâmetros derivados de testes estáticos: insulina em jejum, índices derivados de parâmetros basais (ex: HOMA-IR e QUICKI)
         2.       Parâmetros derivados de testes dinâmicos – PTGO

A insulina basal, em jejum, tem sido proposta como um indicador de resistência à insulina de fácil análise e expedito em clínica. Apesar dos valores de referência admitirem um intervalo de 3-25 mcU/mL, vários trabalhos mostram que uma insulina basal superior a 7 mcU/mL pode ser já sinal de algum grau de resistência à insulina.
Apesar da maior correlação do QUICKI com o “gold standard”, o HOMA-IR é de longe o mais conhecido e usado. (...)
Não existe um valor de corte consensual para o HOMA-IR, mas alguns estudos com populações Ocidentais sugerem inferior a 2 como ideal. (...)
(...)
O PTGO [Prova de Tolerância à Glicose Oral] é um exame que se baseia na resposta glicêmica à ingestão de 75 g de glicose, com jejum prévio, normalmente usado para diagnóstico de diabetes e pré-diabetes. A interpretação tradicional foca-se exclusivamente no valor da glicemia às 2 horas [2 horas após a refeição], correspondente ao pós-prandial. Acima de 200 mg/dL temos o diagnóstico de diabetes, e entre 140 e 199 mg/dL, intolerância à glicose.
O PTGO apresenta alguns requisitos prévios de preparação que devem ser garantidos:
- Ingerir pelo menos 150g de carboidratos no dia anterior (2-3 dias se em restrição prolongada)
- Jejum noturno de 8-12h, com ingestão de água apenas. O café altera a resposta da insulina. Deve ser efetuado pela manhã
- Não fumar nas 12h prévias
- 75g de glicose adequado para >42kg de peso – ajustar a 1,75g/kg
- Não deve ser realizado em estados de doença aguda
- Medicações (diuréticos, beta-bloqueadores, corticoesteróides, inibidores da protease, etc.)
(...) a avaliação conjunta da insulina durante o exame permite-nos um quadro mais completo da homeostase glicêmica e sensibilidade à insulina no contexto de uma refeição. Assim sendo, um PTGO deverá, dependendo da finalidade do mesmo, avaliar a glicemia e insulina aos 0 (basal), 30, 60, 90 e 120 min (pós-prandial).
Que tipo de informação podemos extrair de um PTGO?
Basal: os níveis basais refletem os valores de jejum, com todas as limitações que já discutimos. No entanto, aqui servem para calcular a variação entre os momentos temporais. Idealmente a glicemia basal estará abaixo dos 90 mg/dL, e a insulina abaixo de 7 mcU/mL
30 min: os 30 min refletem a fase inicial de secreção de insulina, que se quer a mais “robusta”. A glicemia pode aqui atingir o seu pico, mas em muitas pessoas não é atingido antes dos 60 min. A insulina avaliada não resulta apenas do estímulo providenciado pela glicose sobre as células beta do pâncreas, mas em grande parte das incretinas segregadas no intestino.
Não existe um valor de referência para os níveis de glicose aos 30 min. No entanto, numa pessoa saudável, a glicemia nunca, em momento algum e independentemente da dose ingerida, deverá ultrapassar os 120-140 mg/dL. Acima de 140 mg/dL poderemos estar perante um caso de insulina-resistência.
Quanto à insulina, aos 30 min ela não deverá ultrapassar nunca as 60 mcU/mL. No entanto, a amplitude da variação relativamente ao basal deve também ser considerada, e não exceder as 10 vezes o valor de jejum. Por exemplo, para uma pessoa com insulina de 7 em jejum, o valor aos 30 poderá ir até aos 60, mas para um indivíduo com 3 de insulina basal, não deverá ultrapassar os 30.
A partir da variação da glicemia e insulina entre os 0 e 30 min podemos calcular o índice insulinogênico (I/G30 ou II), que idealmente se situa acima dos 20 mU/mmol em indivíduos saudáveis. A queda deste índice corresponde a uma deterioração da função das células beta e progressão para diabetes. Não é um índice pensado para avaliar a resistência à insulina, mas sim a resposta da insulina ao estímulo da glicose. Por outras palavras, o aumento da insulina por mmol de glicose elevada acima do basal.
60 min: é nesta fase que a maioria das pessoas atinge o seu pico glicêmico, que, como referido, nunca deverá exceder os 140 mg/dL (120 seria o ideal na verdade) - [Glicose]MAX. Valores acima são sugestivos de insulina-resistência. Fisiologicamente significa que a insulina não está a fazer o seu papel de estimular a captação da glicose pelos tecidos periféricos e fígado. Os níveis de insulina não baixam e podem até subir relativamente aos 30 min, e manterem-se altos até aos 120 min, altura em que não deveriam exceder 5 vezes o basal.
120 min: é os 120 min que a OMS define o valor de corte de glicemia para a diabetes - 200 mg/dL. Intolerância à glicose entre os 140 e os 199. No entanto, estudos sugerem que em indivíduos saudáveis a glicemia aos 120 min não deverá exceder 20% dos níveis basais (LINK). Ou seja, para um indivíduo com uma glicemia de 80 aos 0 min, aos 120 min ela não deveria exceder 80 x 1,2 = 96 mg/dL. No pós-prandial os valores deverão retornar ao basal.
A experiência mostra-nos que olhando apenas para os valores de 120 min perdemos imensos casos de intolerância aos carboidratos e resistência à insulina. Por exemplo:
Glicemia 0 min: 75 mg/dL
Insulina 0 min: 6 mcU/mL
Glicemia 30 min: 130 mg/dL
Insulina 30 min: 57 mcU/mL
Glicemia 60 min: 159 mg/dL
Insulina 60 min: 50 mcU/mL
Glicemia 120 min: 130 mg/dL
Insulina 120 min: 39 mcU/mL
Segundo os critérios da OMS, estamos perante um indivíduo com uma homeostase glicemica normal (olhando apenas para os 0 e 120 min). No entanto, trata-se de um caso claro de insulino-resistência pelos motivos que mencionamos anteriormente. A [Glicose]MAX é superior a 140, e a insulina tende a baixar muito lentamente, mesmo não ultrapassando os 60 mcU/mL. (...)

* * * * *

QUICKI (Quantitative Insulin Sensitivity Check Index)

QUICKI = 1/log insulina (mU/mL) + log glicose de jejum (mg/dL)
Pacientes com escore QUICKI inferior a 0,33 são considerados resistentes à insulina.

Calculadora:

HOMA-IR (Homeostasis Model Assessment)

HOMAbetacell = 20 x Insulinajejum (µUI/mL) / Glicosejejum (mmol/L) – 3,5
HOMAIR = Insulinajejum (µUI/mL) x Glicosejejum (mmol/L) / 22,5
Glicose em mmol/L = Glicose em mg/dL dividido por 18.

Asumindo que um indivíduo é completamente são, com um índice de massa corporal normal e sem antecedentes familiares de diabetes mellitus, presume-se que o HOMA beta cell (ou funcionamento da célula beta calculado pelo HOMA) estará em torno de 100% e o HOMA IR (ou índice de insulino-resistência) estará muito próximo a 1. Valores maiores que 1 representarão um nível crescente de insulino-resistência.
(...)
Conforme as definições de calibrador, tipo de anticorpos, estrutura do ensaio, antígenos reconhecidos, marcador e capacidade do fotômetro que utilizamos, podemos inferir que nosso cut-off (laboratório Morales) para HOMA-IR deve ser próximo de 2,7 para definir resistência insulínica e para HOMA-Beta cell deve ser próximo a 250% para definir hiper-secreção de insulina e próximo a 60% para secreção insuficiente de insulina.
*Fonte: Laboratório Morales


No post anterior eu falei que insulina em jejum NORMAL (até 25 microunidades/ml) não significa IDEAL! Segundo vários especialistas na questão de resistência à insulina, o ideal é que a insulina em jejum fique abaixo de 7 ou 8 (ou até menos, para alguns)! O texto citado anteriormente corrobora isso.
Eu falei também que iríamos discutir porque esse nível de “normalidade” de até 25 (ou 30) microunidades/ml é muito elevado.
Vamos recuperar a fórmula do Homa-IR (exame mais utilizado para identificar a resistência à insulina:
HOMA-IR = Insulina em jejum (uU/ml) X Glicose em jejum (nmol/l) / 22,5
Agora vamos recuperar os resultados dos meus exames de sangue:




Em abril de 2016 minha insulina em jejum registrou 17,36 (“normal” segundo os parâmetros do laboratório). Minha glicose em jejum deu 92(também “normal” segundo os parâmetros do laboratório).
Vamos, agora a plicar a fórmula e calcular o HOMA-IR. Mas antes de fazer isso preciso converter a glicose, que está medida em mg/dL, em mmol/dL. Fazemos isso dividindo por 18:
92 / 18 = 5,11
Agora podemos aplicar a fórmula:
(17,36 X 5,11) / 22,5 = 3,9
O HOMA-IR deu 3,9. Acima de 2,7 é considerado resistência à insulina.

Veja bem: A insulina basal (17,36) estava na faixa de “normalidade”, mesmo assim o Homa-IR indicou resistência à insulina.





Porque isso acontece???
Bom, de acordo com essa fórmula, para uma glicose em jejum de 92 mg/dL (como no meu caso), que está dentro da faixa de normalidade, qualquer valor de insulina basal que ultrapasse 11,9 irá dar um resultado de HOMA-IR superior a 2,7. Basta substituir os valores na fórmula para tirar a dúvida.
Conforme se observa no quando acima, o mínimo de insulina basal que eu consegui chegar nos meus exames foi 17. Esse valor está dentro da “normalidade” segundo os parâmetros apresentados pelo laboratório (de 3 a 25). No entanto, com esse valor de insulina basal o HOMA-IR deu 4! Ou seja, eu tenho resistência à insulina (mesmo que o nível de insulina basal tenha ficado dentro da “normalidade” de acordo com os parâmetros do laboratório). Por isso preciso trabalhar para levar minha insulina em jejum a níveis mais baixos, de preferência abaixo de 7 ou 8. Aí, então, o meu resultado de HOMA-IR poderá ser inferior a 2,7...

E por que eu me preocupo tanto em baixar minha insulina? Porque, entre outras coisas, insulina alta promove o armazenamento de gordura, como veremos nos próximos posts sobre OBESIDADE.






Esse assunto é novo pra você? Comece aqui.



Próximo post.




Para ficar por dentro das atualizações,
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK:
PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO FACEBOOK:
E SE INSCREVA NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE:


54 comentários:

  1. Muito legal este teste HOMA. Se não calculei errado, meu resultado foi 0,51. (Glicose em jejum de 84mg e Insulina em jejum 2,5). Vou aplicar nos meus familiares. Teu blog está ótimo Lissandra. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, insulina em jejum de 2,5 é tudo de bom!!!
      Parabéns!
      Obs.: alguns laboratórios, como o Sabin, já apresentam o cálculo do Homa-IR junto com o resultado da insulina basal. Bem fácil de acompanhar.

      Excluir
  2. Parabéns pelo blog! Bom, possuo SOP e minha médica pediu o exame de Insulina Basal para verificar se tenho resistência a insulina, pois o tratamento só com anticoncepcional não está funcionando. Se fiz certo, meu resultado da fórmula HOMA foi 1,76 (insulina em jejum 10,10 e glicose em jejum 71mg). Isso é algo bom? Ainda não entendi muito bem como funciona tudo isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está bom, sim. Seu homa IR está abaixo de 2,7. Acima de 2,7 é considerado resistência à insulina. O melhor seria que a sua insulina basal estivesse um pouco mais baixa (abaixo de 7 ou 8). mas 10 é bom. E esses valores podem variar de um momento pro outro. Se você teve uma noite ruim de sono antes do exame, por exemplo, isso pode elevar sua insulina basal.
      Mas, em geral, seu resultado está bom.
      :)

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Olá, fiz meu primeiro exame recentemente e me parece ter muita coisa alterada :( Como é isso? É uma diabetes? Qual seria o controle ideal pra eu melhorar isso, tenho apenas 24 anos, o tratamento é via remédios, alimentação? Não sei nada sobre a resistência a insulina, vou ler mais artigos do seu blog, obrigado.

    Insulina: 26,00 uUI/ml
    Homa Beta: 322,76
    Homa IR: 5,90
    Glicose: 92
    Hemoglobina Glicada: 5,30%

    Já mudei alguns hábitos como o sedentarismo, voltei para a academia, o que mais de tratamento existe para isso, há cura definitiva?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Áquila!
      Desculpe a demora em responder.
      Vamos por partes:
      Conforme seus resultados, você tem resistência à insulina, sim. Isso pode evoluir pra diabetes, sim.
      Você é muito novo para estar com este perfil de insulina. Se continuar com os mesmos hábitos é provável que isso piore mais.
      Se existe cura? Existe reversão da resistência à insulina. Algumas pessoas conseguem. Para outras, às vezes isso não é possível. Isso depende do grau de dano causado no seu organismo e depende do tempo que seu corpo está exposto ao problema. Como você ainda é novo, é provável que o problema não seja tão antigo assim. Se for recente, é mais fácil de reverter. Se for antigo (como o meu - já tenho isso há mais de 10 anos) é mais difícil e mais demorado. Eu não consegui reverter ainda (já mudei meus hábitos há mais de um ano).
      O que fazer? Alimentação e exercício.
      A musculação ajuda a melhorar a resistência à insulina.
      Quanto à alimentação, reduza os carboidratos (pois é o grupo de alimentos que mais aumenta a insulina). Faça uma alimentação "low carb". Veja aqui um site que fala mais sobre alimentação:
      http://www.lowcarb-paleo.com.br/2012/01/como-devo-comer-comida-de-verdade.html
      Além disso, alguns casos podem exigir medicamentos. Pra saber se é o seu caso, precisa consultar um endocrinologista (mas consulte um médico bom, que saiba o que é a Resistência à Insulina).
      Não sei qual o seu peso, mas precisa tomar cuidado, pois insulina alta favorece o ganho de peso (e dificulta muito a perda).
      Boa sorte!

      Excluir
    2. Obrigado pelo pronto retorno, li bastante sobre o tema e já estou mais esclarecido, vi que não é uma coisa que eu preciso me aterrorizar de imediato, se eu fizer o certo é claro, me alimentando melhor e voltando a fazer exercícios, gostei da sugestão da dieta, vou segui-la.

      Meu retorno ao médico é em Janeiro vou levar os exames e essa sua sugestão inclusive para avaliação, ah e é um endocrinologista antenado no assunto que eu já estou me consultando.

      Meu problema, creio eu não ser antigo até pela minha idade como você falou, descobri esse ano, porém sempre fazia exames de rotina e me parecia tudo bem, só o meu triglicerídios que sempre foi acima do normal, mais não muito alto.

      Estou um pouco acima do peso só, mais tenho circunferência abdominal normal

      Gostaria de mais algumas respostas até pra tentar casar com o que o médico vá me falar, se não for pedir muito rsrs.

      1 - Meu caso ainda não é diabetes certo? Então não preciso tomar nenhum medicamento seja ele insulina injetada ou oral?

      2 - Quais remédios podem ser receitados se for o meu caso para tomar?

      3 - De início é melhor que eu mude apenas hábitos alimentares e exercícios ou talvez será necessário além disso o uso de medicamentos?

      4 - Na dieta indicada, vou precisar cortar a zero os carboidratos? Ou posso dar preferência para os integrais? Pelo menos na questão de arroz e feijão (não consigo ficar sem) e pães sem ser o branco...além disso, corto açúcar refinado a zero? Utilizo adoçante quando for necessário adoçar o café ou suco por exemplo?

      Muito obrigado.

      Excluir
    3. Respondendo suas perguntas:
      1- O médico não vai te receitar insulina, não! Pelo contrário, sua insulina já está elevada. Aqui no blog tem vários posts do dr. Jason Fung que falam sobre isso. Quem tem resistência à insulina deve reduzir a insulina (e não colocar mais no corpo).
      2- Não sou médica e não posso recomendar nenhum remédio. Mas minha endocrinologista me receitou Metformina (mais conhecido como Glifage). Mas não deve ser tomado sem acompanhamento médido, pois pode causar hipoglicemia.
      3- No seu caso é muito provável que uma alimentação correta (com menos carboidratos) e uma rotina de exercícios sejam suficientes. Se vai ser necessário algum medicamento, só o médico pode avaliar.
      4- Na dieta que eu te passei o link há uma redução de carboidratos (mas nunca se ZERA carboidrato). São excluídos grãos, farinhas e açúcar. Algumas pessoas usam adoçantes. Eu não gosto de adoçantes, então não uso nada.
      Sobre a dieta, naquele site eu te passei tem bastante informação.
      Sobre o peso e os triglicerídeos:
      Triglicerídeos são uma forma de estoque de energia (gordura) no nosso corpo. o que aumenta os triglicerídeos são os carboidratos. Portanto, se você seguir uma dieta com menos carboidratos, deve reduzir os triglicerídeos. O meu resultado de triglicerídeos baixou de 248 pra menos de 100 em 6 meses de dieta (fazendo direitinho).
      A redução dos carboidratos da dieta também deve fazer você perder um pouco de gordura corporal (se você está um pouco acima do peso)

      Excluir
    4. Muito obrigado pelas respostas, muito esclarecedoras! Assim que visitar o médico retorno aqui com novidades, e com certeza vou seguir a risca algum tipo de dieta que o próprio médico deva passar um me indicar um nutricionista, vou postando resultados.

      Obrigado mais uma vez.

      Excluir
    5. Que bom! Depois nos conte a evolução.
      Um abraço!

      Excluir
    6. Obrigada por postar. Minha história com a insulina poderia ter sido pior. Mas encontrei uma médica que me pediu esse exame, o qual eu não conhecia, e me receitou metformina. Gostaria que me esclarecesse sobre o goma Beta. O meu estava em 1054, agora já está em 670. O IR deu 4,0 e agora já está em 3. Mas a insulina basal ainda está em 16

      Excluir
    7. O Homa Beta mede a disfunção da célula beta do pâncreas. O valor de referência seria algo entre 160 e 175. O seu ainda está bem acima desse valor.
      O Homa-IR deve estar, idelamente, abaxio de 2,7. O seu ainda está um pouco acima disso.
      Mas está havendo melhoras, uma vez que seus resultados estão mais próximos dos valores de referência do que estavam antes. Isso é um sinal de que o tratamento tem funcionado.
      Mas Resistência à insulina é assim mesmo. O problema se desenvolve com o tempo e o tratamento também leva tempo. Certo?

      Excluir
    8. Liss, uma insulina de 26 como do Aquila sugere resistencia insulina e que há bastante picos de glicose ao longo do tempo. Como pode uma Hemoglobina Glicada de apenas 5,30% ?

      Excluir
    9. "A razão pela qual é tão importante controlar a insulina é que, em muitos casos, a glicose em jejum e o HbA1c (hemoglobina glicada) permanecem normais DEVIDO à insulina cronicamente elevada". Leia mais aqui:
      http://www.resistencia-insulina.com.br/2017/05/exames-laboratoriais-em-low-carb-parte.html

      Excluir
  5. Ola minha filha tem 17 anos e deu o seguinte resultado : glicose 85, insulina basal 28,77, homa ir 6,0 homa beta 472,4 isso significa o que?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá o resultado dela foi parecido com o meu e infelizmente ela está com resistência a insulina, volte ao Endocrinologista e mostre os exames, com certeza ela vai passar medicação (Glifage) se o triglicerídeos também estiver alto vai passar um outro remédio também (Lipless) e encaminhar a um nutricionista pra mudança de hábitos alimentares como corte de carboidratos.

      Melhoras.

      Excluir
    2. É isso que o Áquila falou.
      A primeira vez que eu fiz o exame de insulina basal deu 26. Eu estava com 24 anos. Eu estava com resistência à insulina e o médico não soube identificar isso.
      10 anos depois eu estava com pressão alta, fígado gorduroso e no caminho do diabetes...
      É muito importante acompanhar isso desde cedo (pois ela ainda é muito nova) para que corrija essas coisas a tempo...

      Excluir
  6. Boa tarde! Meu marido tem um histórico de glicemia levemente aumentada (105 numa média de 6 dosagens ao longo 2 anos). Esse ano o médico solicitou outras dosagens com os seguintes resultados: Glicemia: 107mg/ dL; Insulina: 2,2 microUI/ mL; Indice HOMA- IR: 0,58. Ele tem IMC de 24 kg/m2. Esses valores são normais? Essa glicemia levamente aumentada nos preocupa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só com base nesses dados não é possível afirmar isso. Mas a glicemia em jejum dele está elevada (está na faixa de "pré-diabetes"). No entanto, a insulina, bem como o Homa-IR estão bem baixos (o que não indica uma resistência à insulina).
      Você leu esse outro texto aqui? http://resistencia-insulina.blogspot.com.br/2016/07/teste-de-kraft-para-diagnostico-de.html
      Sugiro procurar um bom médico para avaliar isso, pois glicemia elevada com insulina baixa PODE ser sinal de DIABETES TIPO 1. Mas só um médico experiente, fazendo os exames adequados, é que vai poder dizer. Os exames normais de glicose em jejum são insuficientes pra isso, entende?
      Boa sorte pra vocês!

      Excluir
  7. Boa tarde! Fiz o exame de INSULINA BASAL o valor deu 15,50, o HOMA IR 3,3 e o HOMA BETA 254,5, minha glicose deu 85 mg/dL. Achei muito alto o valor do HOMA BETA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Veja, tanto o Homa-IR, quanto o Homa Beta estão elevados, indicando resistência à insulina e desgaste do pâncreas. Ainda assim, segundo os parâmetros do laboratório, sua insulina basal seria "normal", o que não é bem verdade, como eu expliquei no texto acima. O ideal é que a insulina esteja abaixo de 8 (pra normalizar esses outros indicadores).

      Excluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Boa noite, tenho 44 anos e obesidade grau 1. Nas duas vezes que fiquei grávida tive diabete gestacional e toda a família do meu pai é diabética. Fui num endocrinologista bem renomado aqui em Recife, para ver umas questões de tireóide e ele acabou investigando também resistência à insulina. A última vez q fiz glicemia e insulina em jejum, há mais ou menos 6 meses, os resultados foram 80 mg/dl e 13 micro UI/ML, respectivamente. O endócrino mandou eu fazer agora glicemia e insulina pós prandial. Os resultados foram 95 mg /dl e 47 micro UI/ML. Ele disse que estou com resistência à insulina e me passou Glifage 500 2 comprimidos por dia.
    Fiquei em dúvida sobre esse diagnóstico e principalmente sobre tomar remédio antes de tentar resolver com dieta. Exercícios eu já faço regularmente.
    Qual sua opinião sobre isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo que eu saiba, a insulina pós-prandial não tem valores de referência definidos. A avaliação é feita pelo médico.
      Se você tem dúvidas quanto ao diagnóstico, sugiro procurar outro médico para uma segunda opinião.
      Caso o diagnóstico se confirme, o tratamento medicamentoso normalmente é esse que foi prescrito. Mas é claro que você pode tentar melhorar a Resistência à insulina por meio da dieta. Aqui no blog tem vários textos falando sobre isso.
      Boa sorte!

      Excluir
  10. Boa Tarde, Gostaria de saber se tenho resistencia a insulina. Os resultados foram os seguintes:
    Glicemia 85
    Insulina 5,2
    Homa Beta 85 - Referencia 167 a 175
    Homa IR 1,1 - Referencia 3,4

    Desde já, Muito Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renatinha, sua insulina está ótima e o Homa-IR também. O Homa-IR (que indica a resistência à insulina) está 1,1 (considera-se resistência à insulina se o Homa-IR ficar acima de 2,7).
      Parabéns!

      Excluir
  11. Boa tarde. Pelo que li estou na mesma situação de resistência a insulina. Engordei 20 quilos em um ano, de 70 para 90 e tenho ovário policístico, tomava o glifage para o SOP mas parei. Agora meus exames deram o seguinte resultado:
    hemoglobina glicada: 5,0
    insulina 26,10
    glicemia: 89
    colesterol total: 209
    colesterol hdl 33
    triglicérides: 162

    A medica pediu uns exames de hormonio também mas não entendo de nada disso.
    folículo estimulante - fsh: 2,31
    luteinizante - lh: 2,03
    estradiol: 153

    Alguém saberia me explicar o que significa e se teria algum ligamento entre a insulina e esses resultados. Estou apreensiva e só consegui consulta para o final de março.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu! Acho que já respondi pra você no grupo do facebook, né?
      Seu Homa-IR calculado deu 5,7, o que indica Resistência à insulina. Ovário policístico e resistência à insulina quase sempre estão relacionados. Procure um bom médico que possa lhe ajudar no tratamento e na mudança alimentar. Com uma abordagem correta, esse problema pode ser contornado. Mas lembre-se que nada acontece da noite para o dia. Os danos são causados ao longo de anos. A solução também leva algum tempo. É preciso persistir.

      Excluir
  12. Olá, gostaria de tirar uma dúvida, fiz meus exames e minha glicose deu 9,2 minha insulina deu 9,5, o homa IR deu 2,2 e o homa BETA deu 118,3, o que significam esses resultados por favor?

    ResponderExcluir
  13. O Homa-IR indica se a pessoa tem resistência à insulina (acima de 2,7). No seu caso, o Homa-IR deu 2,2, que está dentro dos parâmetros de normalidade, não indicando resistência à insulina. ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E esse índice homa beta abaixo do normal, o que significa por favor?

      Excluir
    2. O seu homa beta está abaixo da média, mas não significa que não esteja normal. Um Homa Beta de 100 é equivalente a 100%. Eu vou editar o texto pra deixar mais claro.

      Excluir
  14. oi!
    minha insulina deu 16,7
    Homa ir 3,84
    Homa beta 200,76
    o que significa e o que eu faço para corrigir, isso se for possível corrigir?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conforme explicado no texto, um Homa IR acima de 2,7 indica resistência à insulina. O que pode ser feito? Vou te sugerir que leia esses dois textos a seguir para entender: http://resistencia-insulina.blogspot.com.br/2017/02/resistencia-insulina-explicada-por.html
      e
      http://resistencia-insulina.blogspot.com.br/2017/02/resistencia-insulina-o-que-podemos.html

      Excluir
  15. Boa tarde! Fiz exames recentes e minha insulina deu 9.5, glicose 68, homa ir 1.5 e homa beta 693. Isso traz algum risco?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cláudia, se Homa-IR está dentro da faixa de normalidade. É considerado resistência à insulina quando o Homa-IR está acima de 2,7.

      Excluir
  16. E ainda tenho caso de diabetes tipo II e câncer no pâncreas na família.

    ResponderExcluir
  17. Olá alguem pode me ajudarr?
    Glicemia 106
    insulina 37,9
    homa ir 9,91
    homa beta 317,13
    hemoglobina glicada 5,8

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clau, conforme explicado no texto, Homa-IR acima de 2,7 indica Resistência à insulina. Com uma Homa-IR de 9,91 a Resistência à insulina é considerada bastante elevada, inclusive. Sugiro que você procure ajuda médica o quanto antes para começar a tratar esse quadro.

      Excluir
  18. Cara Lisa,
    Tenho 19 anos peso 70 kilos tenho 1,89 de altura e fiz alguns exames, obtendo os seguintes resultados: glicemia de jejum 68 mg/dL, insulina basal 19,6 mU/L,homa Beta 1430,homa IR 3,29, gostaria de saber sua opinião sobre estes resultados,estou marcando um endocrinologista.Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conforme explicado no texto, Homa-IR acima de 2,7 (que é o seu caso) indica resistência à insulina. A insulina em jejum, embora esteja dentro de uma faixa de "normalidade" segundo os parâmetros dos laboratórios, está elevada. Converse com seu endocrinologista a respeito para começar a tratar a RI. Pelos seus dados, você parece magro(a). Mas eu também era quando tinha essa idade. Se você não fizer nada a respeito, o quadro só tende a piorar com o passar do tempo.

      Excluir

  19. Boa noite !
    Esses sao os resultados dos exames que fiz o BETA achei bem alto!
    INSULINA 10,7
    INDICE HOMA - IR 1,85
    INDICE HOMA - BETA 555,84

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Renata! O Homa Beta realmente está um pouco elevado, mas ele é apenas um cálculo matemático. O mais importante é o Homa-IR, que no seu caso está normal, não indicando resistência à insulina.

      Excluir
  20. Olá boa noite!!!
    Por favor avalie meus resultados, pois gostei muito de ver suas explicações, elas são muito didáticas.
    Lembrando que tenho hipotireodismo de hashimoto.

    GLICOSE 94
    HDL 180
    TRIGLICERIDEOS 56
    HEMOGL. GLICADA 5.40
    INSULINA 4.OO
    HOMA IR 0,93

    OBRIGADA. E FK NA PAZ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Adriana! Parabéns, seus resultados de Insulina basal e Homa-IR estão em níveis muito bons, não indicando resistência à insulina.

      Excluir
  21. Boa tarde a todos.
    Poderiam me ajudar por favor? Algo que deva me preocupar?

    Glicose em jejum: 99 mg/dL

    HOMA-BETA Ver históricos de resultados
    HOMA-BETA (HOMEOSTATIC MODEL ASSESSMENT):62,2
    Metodo: Calculo
    Valores de Referencia: Feminino - 107,4 a 278,2
    Masculino - 132,5 a 254,9
    HOMA-IR Ver históricos de resultados
    HOMA-IR (HOMEOSTATIC MODEL ASSESSMENT):1,51
    Metodo: Calculo
    Valores de Referencia: Feminino - 1,36 a 2,44
    Masculino - 1,54 a 2,66
    INSULINA Ver históricos de resultados
    INSULINA:6.2 mcU/mL
    Metodo: Eletroquimioluminescencia
    Valores de Referencia: 2 a 13 mcU/mL
    ATENCAO: Os indices HOMA-IR e HOMA-BETA sao liberados quando solicitados
    pelo medico, desde que tenham sido solicitadas as dosagens de
    insulina e glicose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flávio, seus resultados estão dentro da faixa de normalidade. O Homa beta está um pouco abaixo da média, mas conforme explicado no texto, o Homa beta é um cálculo matemático, então esse resultado isoladamente não diz muita coisa. Avalie com seu médico, mas não me parece ser motivo de maiores preocupações.

      Excluir

  22. Sem exame pra obter taxa de insulina então não dá pra saber HomaIR, ok?

    ResponderExcluir
  23. Olá, Tentei ver um caso como o meu por aqui mas não achei.
    Minha insulina é 6,9, o HOMA-IR 2,26 agora o que achei surreal é que o HOMA-BETA deu 35,6 esse valor tá muito abaixo.. o que isso significa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Homa-beta muito baixo poderia indicar um caso de diabetes tipo 1 (se acompanhado de hiperglicemia). Se esse for o seu caso, procure orientação médica. Se a glicemia estiver normal, então não há grandes motivos pra preocupação.
      No diabetes tipo 1 as células do pâncreas não produzem insulina suficiente e por isso a glicemia fica elevada.

      Excluir