sexta-feira, 22 de julho de 2016

Como Kevin Hall tentou matar a hipótese da insulina com pura distorção

Here’s $5, Kevin Hall, go buy yourself a clue
by Jason Fung

Kevin Hall, o pesquisador sênior do NIH (National Intitute of Diabetes) recentemente publicou um artigo no AJCN (American Journal of Clinical Nutrition) que tem recebido muita atenção da mídia. Este estudo, segundo ele, refuta a hipótese da insulina de forma tão completa que ela agora está “morta”. Isso é interessante, pensei, quando me sentei para ler o artigo.

Foi um pouco surpreendente, portanto, ler este artigo e perceber que as conclusões de Hall eram inteiramente a sua própria opinião. Ele sofre tanto de viés de confirmação que ele poderia muito bem ter escrito “Minha opinião já está constituída sobre a hipótese da insulina. Por favor, não me confunda com os fatos”. Viés de confirmação é um fenômeno psicológico bem conhecido pelo qual os fatos que concordam com sua opinião pré-formada são aceitos como verdadeiros e aqueles que não são, são ignorados. Todos os fatos se tornam filtrada através deste viés para confirmar a sua opinião anteriormente formada. Isto também é conhecido como uma mente fechada.
Isso acontece muito mais frequentemente do que muitas vezes é percebido ou  admitido. Uma situação similar existe na pesquisa por trás efeito da perda de peso do café da manhã. Os pesquisadores usaram essa questão do efeito proposto do café da manhã na obesidade (PEBO - Proposed Effect of Breakfast on Obesity) para ver como os cientistas interpretam consistentemente os resultados dependendo de suas crenças. Se você acredita que o café da manhã faz você perder peso, então estudos foram interpretados para apoiar este ponto de vista, mesmo que isso não tenha acontecido.
Duas táticas específicas são usadas - Pesquisa sem valor probatório (RLPV - Research lacking Probative Value) (dados de associação que não podem provar nada) e relatórios de pesquisa tendenciosa (BRR - biased research reporting). Na medida em que mais e mais pessoas acreditam que algo seja verdade, o efeito torna-se pior uma vez que que toda a investigação é agora interpretada para se adequar aos fatos preconcebidos.
Começando com a noção preconcebida de ‘A’, toda a investigação é interpretada para apoiar esta crença (B), e todos os estudos negativos são ignorados (C). Isso só reforça a crença (D), que então leva a relatórios de pesquisa tendenciosa. Isto, é claro, é um ciclo vicioso. O mesmo efeito é óbvio na obstinação em “Calorias que Entram, calorias que Saem” (CICO - Calories In, Calories Out).
Então, vamos dar uma olhada mais de perto neste artigo e suas alegações. O documento é intitulado “Energyexpenditure and body composition changes after an isocaloric ketogenic diet inoverweight and obese men” [mudanças no gasto energético e na composição corporal após uma dieta cetogênica isocalórica em homens com sobrepeso e obesidade]. Deixe-me dar-lhe algum contexto. O premiado jornalista científico Gary Taubes acredita que a obesidade é essencialmente uma doença de muita insulina - hiperinsulinemia. Uma vez que carboidratos refinados estimulam a insulina mais do que gordura ou proteína, reduzir carboidratos irá resultar em maior perda de gordura.
Ele montou a organização sem fins lucrativos Nusi (Nutrition Science Initiative) para levantar dinheiro para financiar a pesquisa e este trabalho é o primeiro publicado. 17 homens com excesso de peso foram admitidos em uma enfermaria metabólica, onde todos os alimentos que comeram foram cuidadosamente medidos. Houve uma fase de quatro semanas de introdução para estabelecer uma linha de base, onde os homens comiam uma dieta com alto teor de carboidratos, rica em açúcar e, em seguida, eram transferidos para uma dieta de baixo carboidrato e baixo açúcar, cuidadosamente projetada. Foram então realizadas várias medições, incluindo o gasto energético (EE - energy expenditure - quantas calorias o corpo está queimando), ao longo das 4 semanas seguintes. A questão básica é esta - uma dieta cetogênica (KD - ketogenic diet) causa a perda de gordura?
Aqui está o resultado. Durante as 4 semanas de dieta cetogência, sim, houve perda de gordura. Houve um período inicial de maior perda de peso que todos concordam pode ser alguma diurese. Nós também podemos concordar que os níveis de insulina foram derrubados pela dieta cetogênica. Em segundo lugar, usando medições de gasto energético, viu-se houve um aumento das calorias queimadas. Esses são todos fatos, não opiniões, derivados diretamente do estudo. Isso não é um bom resultado?
Bem, se você é Kevin Hall, não. Você precisa encontrar uma maneira de distorcer isso de uma forma negativa. Então você pode dizer a todos os seus amigos nos meios de comunicação que você pode declarar “eu estava certo”. Vamos ver como isso foi feito.
Quando os pacientes embarcaram em sua fase de introdução, eles foram transferidos para uma dieta de 2700 calorias, com elevado teor de açúcar e de carboidratos, com o objetivo de replicar a dieta padrão americana (SAD - Standard American Diet) que causou a epidemia de obesidade. Ninguém realmente acredita que esta é uma dieta saudável, e ninguém acredita que ela deve causar perda de gordura. Mas aconteceu. Por quê? Qualquer pessoa que tenha feito uma pesquisa sabe porquê. É o efeito de ir para um estudo e saber que as pessoas estão testando você. É um efeito universal. Essa é a razão precisa pela qual temos fases de introdução. Para estabelecer uma linha de base apropriada para o estudo quando as pessoas sabem que estão sendo observados.
Assim, as pessoas perderam peso com esta dieta SAD. Mas em vez de usar esta nova linha de base, Hall decide que a tendência de queda é a nova linha de base. A premissa ou suposição tácita é de que, se essas pessoas tivessem ficado mais 4 semanas na SAD, elas iriam continuar a perder peso no mesmo ritmo indefinidamente. O QUÊ? Você está louco? Isso é completamente ilógico.
Vamos ver uma situação análoga. Suponha que estamos ensinando matemática. Nós ensinamos um semestre sem testes, não há exames, nenhuma verificação de lição de casa e sem projetos. Os alunos devem apenas supostamente passar uma hora na sala de aula e uma hora fazendo a lição de casa por dia. Todos eles dizem que fazem isso. Então, sem o conhecimento deles, nós os testamos em um teste padronizado. Eles performam muito mal e sua pontuação é de 65%.
No próximo semestre, temos testes diários, um exame final e verificação diária dos trabalhos de casa. Eles ainda passam uma hora na sala de aula e uma hora de lição de casa. Pontuações deve ser teoricamente inalterada, porque eles estavam fazendo a mesma quantidade de trabalho. É claro que, na realidade, isso é completamente falso. Porque eles sabem que serão regularmente testados, eles fazem um trabalho melhor. Agora eles pontuam 80%.
Este é o mesmo efeito que vemos quando as pessoas entram em um estudo. Não importa o que estamos medindo, as coisas melhoram simplesmente inserindo um estudo. Isso acontece com a pressão arterial, glicose sanguínea, colesterol, dietas, depressão - tudo. Mas os resultados não melhoram indefinidamente. É um benefício de momento. A pontuação dos estudantes pode melhorar de 65 para 80 em um semestre. Isso não significa que outro semestre de testes irá aumentar a sua pontuação para 95. Em vez disso eles provavelmente vão ficar em 80. Mas isto é exatamente o Hall faz - ele assume que este benefício de momento vai persistir indefinidamente.
Ao fazer essa suposição de que a dieta SAD vai continuar a causar perda de gordura (que a lógica nos diz que é falso) você pode fazer um resultado positivo parecer negativo. Então, sim, dieta cetogênica causa perda de gordura, mas não AUMENTA a perda de gordura e, então, você pode fazer desta a sua conclusão. Como a maioria dos amigos jornalistas de Hall nunca leu o artigo, e sim apenas o resumo, é fácil convencê-los.
De acordo com a suposição de Hall, você deve, portanto, simplesmente continuar a comer a dieta SAD com 25% de açúcar e esperar perder peso indefinidamente. Continue. Veja o que acontece. Eu já sei. Você também. Você vai ficar gordo, você vai ter diabetes tipo 2, e depois, eventualmente, eu vou colocá-lo em diálise e cortar seus pés quando eles gangrenarem. Mas pelo menos Hall pode dizer que ele estava certo.
A segunda questão importante é quanto ao gasto energético. Quando você muda da dieta de base para a dieta cetogênica, o número de calorias permanece o mesmo. Se isso provoca perda contínua de peso, então você pode esperar ver um aumento no gasto energético a fim de que o corpo perca peso. Isto é chamado de uma vantagem metabólica. Surpresa, surpresa - isto é exatamente o que aconteceu. 
Então, como você pode distorcer isso? Com a linguagem.
Olhe como Hall descreve o aumento absolutamente crítico no gasto energético. Eis o que ele escreve “a dieta cetogência coincidiu com o aumento da gasto energético EEchamber (57 ± 13 kcal / d, P = 0,0004) e SEE (89 ± 14 kcal / d, P <0,0001)” (grifo meu). Hall está dizendo que foi apenas uma mera coincidência que todos os pacientes estão queimando 57 calorias extras por dia. MQM??? Não há nada de coincidência nisso. Você os mudou para uma dieta cetogênica. O gasto energético aumentou. O valor de P de 0,0004 significa que existe uma possibilidade de 99,96% de que isso NÃO SEJA UMA COINCIDÊNCIA. Hall sabe disso tão bem quanto eu. Esta é a estatística básica 101. Hall, um matemático, certamente está ciente disso.
Hall está dizendo “Oh, nós mudamos a dieta deles para testar se o gasto energético aumentaria. Realmente era apenas uma enorme coincidência que todos os 17 homens aumentaram simultaneamente o seu gasto energético, exatamente no momento em que nós pensamos que aconteceria. Ignorem isso, rapazes. Basta escrever o seu artigo de jornal sobre como isso prova que isso não aconteceu.”
Então o gasto energético aumentou e, sim, o efeito diminuiu ao longo do tempo. O que ele esperava? Que as coisas iriam continuar indefinidamente em linha reta? A vida não funciona dessa maneira. Hall tinha assumido que isso iria acontecer para perda de gordura durante a dieta SAD, mas, em seguida, aponta corretamente que o gasto energético não. Se não ocorre, é em qualquer caso, amigo. Tenha uma pista.
A razão pela qual o gasto energético é tão criticamente importante é que esta é a chave para a perda de peso duradoura. Hall tinha acabado de ser retratado na página de capa do New York Times medindo o gasto energético dos competidores do programa Biggest Loser. A razão pela qual todos eles recuperaram o seu peso era que o seu gasto energético diminuiu a tal ponto que a redução calórica não poderia manter-se. Assim, uma intervenção como uma dieta cetogênica, que aumenta o gasto energético, é uma ENORME, GRANDE NOTÍCIA. Exceto, é claro, se você é Kevin Hall, porque isso significa que você estava errado. E você se preocupam mais com sua reputação do que a saúde e bem estar das pessoas.
O Dr. David Ludwig, um pesquisador de um pequeno lugar chamado Harvard, tinha mostrado exatamente a mesma coisa em seu estudo de 2012. Este estudo também testou a diferença no gasto energético seguindo diferentes estratégias alimentares. Mais uma vez, como Hall tinha mostrado, o gasto energético é melhor com uma dieta muito baixa em carboidratos. Assim estudo de Hall apenas confirmou o que já era conhecido.
Algumas pessoas também têm notado que este estudo controla as calorias de modo que nega uma das maiores vantagens da dieta cetogênica, que é que ela faz você se sentir saciado. Bem, desculpe, gente, essa não é a questão que o estudo se destina a responder. O mesmo vale para o fato de que há apenas 17 pessoas nele. Novamente, isso é o desenho do estudo, portanto, é o que é, e não adianta reclamar sobre isso.
No final, o problema principal não são os dados do estudo. Os dados são excelentes. O problema é a “distorção”. Aqui está a conclusão que Hall escreve no do resumo (que são as poucas frases mais importantes do artigo, o que todo mundo lê)
A dieta cetogênica isocalórica não foi acompanhada por um aumento da perda de gordura corporal, mas foi associada com aumentos relativamente pequenos do gasto energético que estavam perto dos limites de detecção com o uso da tecnologia de estado da arte.
Eu destaquei o que é fato. Eu cruzei o que é pura distorção. A dieta cetogênica causa a perda de gordura corporal? Sim ela causa. E isso é muito, muito importante. Hall distorceu o lado positivo para o negativo, mudando as regras do jogo – “Oh, mas está melhor do que antes. As pessoas comendo uma dieta de 25% de açúcar continuarão a perder gordura indefinidamente no mesmo ritmo”. Umm ... De que planeta é você, Kevin Hall?
Em seguida, ele diz que o aumento do gasto energético é “relativamente pequeno”. E daí? Teve aumento ou não? Na verdade, seu próprio estudo do Biggest Loser sugere que a perda de peso gerada a partir da redução constante de calorias vai DIMINUI O GASTO ENERGÉTICO, por isso mesmo a estabilização (para não falar do aumento) do gasto energético ser criticamente importante. Essa é a medalha de ouro, amigo! Você só a jogou no lixo.
Hall, então, minimiza esta relação, chamando-o de “associação”. Como se a alteração no gasto energético só tivesse acontecido ao mesmo tempo que a mudança na dieta. Que um monte de porcaria. Você mudou a dieta e mediu a mudança no gasto energético. Ninguém duvida disso. É causalidade, pura e simples. Então, por que tentar distorcer isso para uma “associação”, que é uma mera “coincidência”? Distorção pura.
Hall, em seguida, tenta ainda minimizar a importância do gasto energético estável dizendo que é “perto dos limites de detecção com o uso da tecnologia do estado da arte”. E daí? Quem se importa? Estabilizou ou não? Isso não é que uma grande notícia? Você não acabou de mostrar que os esforços de perda de peso falham devido à diminuição do gasto energético?
Infelizmente, Hall está agora entrando em uma zona livre de lógica, e muitos jornalistas como Julia Belluz e outros blogueiros estão felizes de ter o que é compartilhado pelo valor de face. “No primeiro estudo do Biggest Loser, eu demonstrei porque o gasto energético estável é o fator mais crítico para perda de peso. Neste segundo estudo vou mostrar que o gasto energético estável é absolutamente inútil. Ta Da!” Hall quer desesperadamente salvar a sua própria reputação, mesmo se ele tiver que sacrificar sua saúde para fazê-lo. Triste. Tão triste.
Os fatos por si só, sem qualquer distorção seriam isso. Uma dieta cetogênica, independente de calorias, causa perda de gordura e provoca um aumento (ou, pelo menos, a estabilização) do gasto energético. Esses são os fatos. E eu amo isso. Porque eu posso usar essas fatos para ajudar a curar os pacientes e salvar vidas. Felizmente, eu posso ver relatórios descaradamente tendenciosos de Kevin Hall como o que são - o suspiro final do paradigma moribundo que todas as calorias são iguais.


Esse assunto é novo pra você? Comece aqui.

Para ficar por dentro das atualizações,
CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK:
PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO FACEBOOK:
E SE INSCREVA NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE:


2 comentários:

  1. Vi nos comentários do blog do Dr. Souto e corri prá cá ... Obrigado Lissandra :)

    ResponderExcluir
  2. Fiz o mesmo caminho, embora já siga a Lissandra. ASSUSTADOR...

    ResponderExcluir